Desafio Nova Energia


O Grupo Neoenergia, por meio da Celpe (PE), Coelba (BA), Cosern (RN) e Elektro (SP/MS), firmou parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) para incentivar o desenvolvimento de soluções inovadoras (novas tecnologias ou metodologias) em eficiência energética direcionadas a startups, micro e pequenas empresas e também ao Micro Empreendedor Individual (MEI).​

Chamada de Desafio Nova Energia, a ação faz parte do Edital de Inovação para a Indústria do SENAI, através do CIMATEC (Centro Integrado de Manufatura e Tecnologia), e recebe suporte dos programas de Eficiência Energética das distribuidoras do Grupo Neoenergia, regulados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). 

O intuito é fomentar o desenvolvimento de projetos em três áreas de interesse: soluções para redução do consumo de energia nas unidades consumidoras; geração distribuída; e novas tecnologias educacionais com foco no tema de eficiência energética.​

Para obter mais informações, acesse as orientações abaixo:

Startup de base tecnológica, Micro ou Pequena empresa, incluindo também Micro Empreendedor Individual (MEI), com CNPJ ativo, de qualquer atividade econômica, possuindo ou não CNAE primário industrial, desde que apresente competência tecnológica para solucionar o desafio lançado através do Desafio Nova Energia.​

01.Redução do consumo e uso racional de energia elétrica

A energia elétrica é um dos principais insumos em unidades consumidoras de grande porte, estando quase sempre entre os maiores gastos das empresas. Da mesma forma, é indicada como um gasto significativo em âmbito residencial. Portanto, a redução do seu consumo e uso racional é de interesse de todos os consumidores. Além disso, o uso mais eficiente da energia traz benefícios também ao setor elétrico, desde a geração até a distribuição, com a redução de perdas na rede e impacto ambiental.

Nesse sentido, é crescente a busca por soluções que proporcionem o uso mais eficiente da energia elétrica, contribuindo para seu melhor aproveitamento e reduzindo seu consumo.

O que é esperado:

O objetivo deste desafio é encontrar soluções tecnológicas que possam contribuir para a redução do consumo de energia elétrica para fins residenciais, industriais ou comerciais. Espera-se ainda encontrar ideias que ajudem na conscientização da população sobre a importância e as melhores práticas para redução do consumo energético.
 
Possíveis áreas para desenvolvimento de soluções:

Visualização, gestão e monitoramento do consumo de Energia
Plataformas interativas entre consumidores
Soluções que apliquem inteligência em equipamentos e iluminação;
Identificação de cargas e seus correspondentes mais eficientes – Identificar possíveis ações de eficiência energética dentro da unidade consumidora;

02.Tecnologia para a Educação

O uso da tecnologia na educação se apresenta como uma forte tendência para os próximos anos. Soluções tecnológicas têm contribuído para o desenvolvimento do senso crítico do aluno, tornando-o ativo no processo de aprendizagem, aguçando sua curiosidade e proporcionando um espaço de interação.

Neste contexto, as Distribuidoras do grupo Neoenergia (Coelba, Celpe, Cosern e Elektro) possuem ações educativas no âmbito do Programa de Eficiência Energética regulado pela ANEEL, com o intuito de disseminar entre estudantes e professores o conhecimento sobre o uso eficiente e seguro da energia elétrica, tais como: Energia com Cidadania, Educação com Energia e Festival Tô Ligado na Energia. Um dos principais objetivos desses projetos é promover palestras aos estudantes e professores sobre o uso eficiente e seguro da energia elétrica. Dessa forma, espera-se formar agentes multiplicadores com potencial de promover a mudança de seus hábitos, como também disseminar essas informações nas comunidades em que estão inseridos.

O que é esperado:

Este desafio busca soluções tecnológicas que tenham como objetivo facilitar a aprendizagem de conteúdos sobre Eficiência Energética, potencializando o desempenho na relação ensino/aprendizado.
 
Possíveis áreas para desenvolvimento de soluções:

Plataformas virtuais interativas
Soluções que utilizam realidade virtual e realidade aumentada

03.Geração distribuída
 
A geração de energia no Brasil é feita predominantemente por grandes usinas seguindo um modelo centralizado, exigindo volumosos investimentos em linhas de transmissão para levar a energia ao consumidor final. Esse modelo tradicional apresenta grandes perdas de energia na transmissão, além de graves impactos ambientais, tais como o alagamento de áreas (usinas hidrelétricas) e emissões de gases de efeito estufa (usinas térmicas).

Contudo, os modelos de geração de energia estão se transformando.  Atualmente, temos um forte avanço no conceito da Geração Distribuída, no qual a energia é gerada de forma próxima aos consumidores, trazendo importantes benefícios, como: postergação de investimentos na expansão das redes de transmissão e distribuição, baixo impacto ambiental, redução de perdas e diversificação da matriz energética.
 
O que é esperado:

A substituição do paradigma da geração centralizada ou sua coexistência com a geração distribuída exige o desenvolvimento de novas soluções tecnicamente viáveis e economicamente competitivas. Buscando melhorar a eficiência energética, este desafio busca soluções tecnológicas aplicadas ao uso e gerenciamento da geração distribuída.
 
Possíveis áreas para desenvolvimento de soluções:

•         Monitoramento inteligente de sistemas.
•         Gerenciamento da geração e do consumo energético  

FASE 1​

Inscrição online

10/10/2018 até 23/11/2018

Enquadramento

26/11/2018 até 30/11/2018

FASE 2

Entrevistas

03/12/2018 até 07/12/2018

Resultado da Fase 2*

10/12/2018*

FASE 3

Desenvolvimento do Plano de Projeto

11 a 19/12/2018

Pitch (Defesa final)

20/12/2018

Resultado Final*

21/12/2018

FASE 4

Formalização do Acordo

02 a 30/01/2019

Validação, Refinamento e Detalhamento do Projeto

Fevereiro a Abril de 2019

Desenvolvimento do protótipo

Maio a Outubro de 2019

Testes

Novembro de 2019 a Janeiro de 2020


*Os resultados serão divulgados no site oficial do Edital de Inovação para Indústria, no site oficial das Instituições Âncoras e por e-mail. Não cabe recurso quanto ao processo de avaliação.​



01.Quem pode participar?

Startup de base tecnológica, Micro ou Pequena empresa, incluindo também Micro Empreendedor Individual (MEI), com CNPJ ativo, de qualquer atividade econômica, possuindo ou não CNAE primário industrial, desde que apresente competência tecnológica para executar a solução proposta ao DESAFIO NOVA ENERGIA.

02.Qual o perfil de projeto esperado?

Estão aptas a participar soluções em diferentes estágios de maturidade, inclusive em estágio de ideação. Empresas com protótipos ou produtos em estágio mais avançado, deverão apresentar qual desafio tecnológico pretende-se desenvolver com o recurso do Desafio.

Não se adequam ao desafio projetos ou que proponham aplicações pontuais, com caráter de consultoria e/ou projetos sem desafio tecnológico.

03.Qual o objetivo espera-se alcançar com Desafio Nova Energia?

Através do processo, espera-se realizar uma prova de conceito da solução proposta, de modo a avaliar a viabilidade da mesma aplicada à resolução de um ou mais dos  problemas apresentados pelo Desafio. De acordo com o Plano de Trabalho definido para o projeto (que não poderá exceder 12 meses), serão realizadas etapas de validação, desenvolvimento e testes.

04.O que são as Instituições Âncora?

As Instituições Âncora (IA) são grandes empresas que propõem chamadas temáticas específicas através do Edital de Inovação para Indústria. São responsáveis pela definição das regras do desafio, aportando parte do recurso a ser destinado aos projetos apoiados em conjunto com o SENAI e executam conforme estabelecido no Edital.

05.Quem são as Instituições Âncora do DESAFIO NOVA ENERGIA?

As Instituições Âncora patrocinadoras do DESAFIO NOVA ENERGIA são as distribuidoras de energia elétrica do grupo Neoenergia - Coelba (BA), Celpe (PE), Cosern (RN) e Elektro (SP/MS) - que aplicarão verba oriunda do Programa de Eficiência Energética regulado pela ANEEL. 

06.Até quando e onde posso me inscrever?

As inscrições podem ser realizadas até 23/11 através da plataforma de inscrições do Edital de Inovação para a Indústria: 

Cadastre-se na plataforma e ao cadastrar nova ideia selecione: Categoria C – Desafio Nova Energia

Não serão avaliadas propostas incompletas ou enviadas fora do prazo.

07.Onde e como serão as etapas presenciais?

A etapa de apresentação do Pitch será presencial e ocorrerá em Salvador - BA, no SENAI CIMATEC.

Os aprovados serão comunicados por e-mail com orientações detalhadas sobre esta etapa.

08.Sobre o desenvolvimento do projeto

Os projetos serão desenvolvidos em até 12 meses, com início previsto para fevereiro de 2019. Ao longo da execução do projeto será realizado o acompanhamento e avaliação do desempenho das equipes. Poderão ser eliminados do processo aqueles que não atenderem às expectativas ou não realizarem os entregáveis conforme plano de trabalho aprovado. Os projetos selecionados terão o apoio da equipe das Instituições Âncora e do SENAI CIMATEC.

09.Sobre a Propriedade intelectual e participações da Instituição Âncora e do SENAI para soluções desenvolvidas.

As regras de participação das Instituições Âncora e do SENAI serão avaliadas caso a caso e serão detalhadas e definidas anteriormente à assinatura do Termo de Cooperação Técnica (ACT).

Conforme o grau de inovação das soluções propostas pelas startups, da contribuição dada pelas outras Partes, será negociado e formalizado em momento e instrumento contratual oportuno, a titularidade dos direitos de propriedade intelectual relativos à solução apresentada, além dos critérios de licença de uso eventualmente aplicáveis, sem prejuízo das Instituições Âncora, por sua liberalidade, exigir o recebimento de percentual de royalties sobre a comercialização da solução, bem como seu direito de uso da solução, com a devida remuneração para as startups, se assim lhe for conveniente.

10.Qual será o recurso financeiro disponível por projeto?

As empresas selecionadas poderão obter um financiamento de até R$ 400.000,00 (quatrocentos mil reais) para o desenvolvimento do projeto, dos quais até R$ 150.000,00 serão aportados diretamente na startup pelas Instituições Âncora e até R$ 250.000,00 (duzentos e cinquenta mil reais) serão disponibilizado em formato de horas técnicas de especialistas e uso de infraestrutura do SENAI CIMATEC, entre outros.

11.As empresas aprovadas devem aportar contrapartida financeira?

As empresas aprovadas não precisarão aportar contrapartida financeira. 

12.Quais são os elementos financiáveis do projeto?

As empresas aprovadas irão elaborar o Plano de Projeto e Planejamento Financeiro em conjunto com o SENAI e Instituições Âncora, nos quais será detalhada a distribuição orçamentária, estabelecida conforme demanda de cada projeto desde que sejam para o desenvolvimento da solução.

O recurso deverá ser utilizado conforme rubricas permitidas no Edital de Inovação para Indústria 2018.

13.O que não pode ser custeado com recurso dos projetos?

Não são custeáveis em nenhuma hipótese despesas com: infraestrutura (água, luz, telefones celular ou fixo, aluguel, internet, pagamento de juros e multas); Tarifas bancárias e indenizações; Obras de construção civil, mobiliário, aquisição de veículos automotores; Despesas de suporte operacional: abrangem, por exemplo, salários, incluindo encargos e benefícios de pessoal administrativo, envolvendo pessoal de apoio e das áreas jurídicas, financeiras, contábeis e recursos humanos;

Material de consumo para apoio: caracteriza-se por não se agregar, fisicamente, ao produto final, sendo meramente utilizado nas atividades de apoio administrativo, comercial e operacional (exemplo: papéis para escritório, lâmpadas para utilização nos prédios administrativos, etc.).

Para esclarecer eventuais dúvidas sobre o desafio, será realizado um webinar ao vivo com especialistas do Grupo Neonergia e do SENAI CIMATEC. 

Data: 31/10/2018 (Quarta-feira) 
Horário: 19h

Para obter mais informações sobre o Desafio Nova Energia, clique aqui e acesse o Edital.