Tarifas Grupo A



​​​​​​​​​​

Resolução

O reajuste tarifário da Celpe foi homologado pela Resolução nº 2.226 de 29/04/2017, da Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL.
De acordo com o Artigo 13º da Resolução nº 116/ANEEL, de 08/06/2005, a Celpe está autorizada a incluir, no valor total a ser pago pelo consumidor, a exemplo do ICMS, as despesas do PIS/PASEP e da COFINS efetivamente incorridas pela concessionária, no exercício da atividade de distribuição de energia elétrica.

Diferença entre Tarifa e Preço

Tarifa é o valor a ser cobrado pela prestação de determinados serviços. Já o preço é a composição da tarifa com os impostos - ICMS e PIS/COFINS. O preço final é igual à tarifa mais o ICMS e PIS/COFINS.
A partir de 29/05/2015, a cada R$ 1,00 recebido pela Celpe, R$ 0,372 são destinados ao pagamento de encargos setoriais, impostos e taxas, como ICMS, COFINS e PIS, e R$ 0,408 vão para a compra e transmissão de energia. Com os R$ 0,22 restantes, a Celpe tem de cobrir os custos de operação, manutenção, administração do serviço e remuneração do investimento.

Grafico Tarifa Grupo A.jpg

 

                               

Bandeiras Tarifárias

O sistema de bandeiras tarifárias está em vigor em todo o Brasil desde 1º de janeiro de 2015 e considera, mensalmente, na conta de luz o preço da geração de energia no mercado, visando adaptar, de maneira dinâmica, estes custos extras de curto prazo na geração de energia às tarifas dos consumidores. A medida tem a finalidade, também, de sensibilizar a sociedade e os consumidores sobre sua responsabilidade no uso racional de recursos naturais limitados e nos impactos ambientais e econômicos do uso não eficiente da energia.